Bruno Gagliasso perde parceria com Itaú após post homofóbico repercutir

Bruno Gagliasso perde parceria com Itaú após post homofóbico repercutir

Banco Itaú anunciou por meio de sua página no Twitter que o ator Bruno Gagliasso não é mais garoto-propaganda da marca.

A decisão do banco veio logo após um internauta questionar a empresa sobre as postagens de teor homofóbico do ator. “Já é o segundo dia que eu não consigo fazer o depósito no banco. Me ajuda?”, escreveu o usuário. “Oi, boa tarde! O que está acontecendo? Se preferir, chame a gente por DM”, respondeu o perfil da empresa. A resposta do internauta veio minutos depois. Com uma imagem de uma das publicações do ator em anexo, ele escreveu: “É que não consigo depositar dinheiro em banco com garoto propaganda homofóbico”.

O post teve grande repercussão, onde os internautas cobraram um posicionamento do banco, que escreveu o seguinte tweet“Pessoal, tudo bem? Nós repudiamos todo e qualquer tipo de preconceito e discriminação. O ator mencionado não faz mais parte das nossas campanhas ativas”.

Além disso, a Prefeitura do Rio de Janeiro divulgou também que Bruno Gagliasso não participará da campanha contra a fobia LGBTI, em nota divulgada pela Coordenadoria Especial de Diversidade Sexual.

A Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS Rio), vem a público esclarecer que à campanha contra LGBTfobia que circula na internet, na qual o garoto-propaganda é a ator Bruno Gagliasso, foi produzida pela gestão anterior. O ator está sendo acusado de homofobia e lesbofobia  por mensagens postadas no Twitter. A campanha fez parte do show Rio Sem Preconceito, no ano de 2015, em que foram gastos quase 2 milhões de reais para promover a festa. A atual gestão da CEDS Rio descontinuou o show Rio Sem Preconceito para priorizar os trabalhos sociais de apoio aos vulneráveis e, aposta, em militantes e ativistas para trazer visibilidade para a causa LGBTI”, dizia o comunicado.

Entenda o caso

O youtuber Júlio Cocielo perdeu patrocínios de grandes marcas em decorrência de seus posts de teor racista – o mais recente foi uma piada relacionada ao jogador negro francês Kylian Mbappé, onde o youtuber afirmou que o atleta poderia fazer “arrastões na praia” por ser rápido demais.

Bruno Gagliasso se posicionou contra a afirmação de Cocielo, porém internautas resgataram várias publicações antigas de cunho homofóbico e machista do ator, que começaram a circular nas redes sociais logo após seu parecer.

Em resposta, Gagliasso escreveu um pedido de desculpas no Twitter, afirmando que hoje é uma pessoa diferente comparado há 9 anos. “Estou aqui em 2018 respondendo com minhas ações e atitudes por quem já fui também em 2009 e mesmo antes disso. De alguma forma todos estamos. Não é passando o pano no preconceito, mas sim passando tudo a limpo, que o mundo vai se tornar um lugar melhor”.

Deixe seu Comentário