Especialista analisa desastre de Brumadinho e afirma que além de humana, a tragédia também do Estado brasileiro

Especialista analisa desastre de Brumadinho e afirma que além de humana, a tragédia também do Estado brasileiro


A tragédia ocorrida em Brumadinho (MG), que até o início desta tarde de quinta-feira (31) contabilizava 99 mortes e 259 pessoas desaparecidas é sem dúvidas uma tragédia humana e ambiental.

Mas de quem é a culpa? Era uma tragédia anunciada? Por que nada foi feito para evitar que um episódio igual ao de Mariana, também em Minas Gerais, ocorrido há exatos três anos voltasse a se repetir, desta vez com um número bem maior de vítimas?

Para um dos autores do livro ‘Política Brasileira: Como entender o funcionamento do Brasil’, o advogado e professor de Ciências Sociais, Rafael Egidio Leal da Silva, que é mestre em psicologia e leciona no Campus do IFPR em Umuarama, a tragédia mostra a ineficiência do Estado que deveria fiscalizar para que tragédias humanas e ambientais como esta não fossem registradas.

Durante a entrevista na manhã da última quarta-feira (30), no programa Bianca News, além de analisar esta situação, o professor e escritor também falou sobre o episódio da renuncia do deputado Federal reeleito Jean Wyllys (PSol-RJ) que teria sido motivada por conta de ameaças contra a sua vida e de sua família.

Segundo o cientista social a renúncia do paramentar abre um precedente preocupante num país como o Brasil onde o Estado de Direito é o principal pilar da democracia.

Deixe seu Comentário