Falta de profissionais trava regulamentação da prioridade para portadores de fibromialgia

Falta de profissionais trava regulamentação da prioridade para portadores de fibromialgia


Sancionada no ano passado, a Lei 032/2018, que prevê atendimento prioritário para portadores de fibromialgia ainda não foi regulamentada. De autoria dos vereadores Jones Vivi (PTC), Mateus Barreto (PPS), e Deybson Bitencourt (PDT), a Lei estabelece que pessoas com diagnóstico da enfermidade tenham prioridade em filas de bancos e órgãos públicos.

Segundo o prefeito Celso Pozzobom (PSC) o poder Executivo está com dificuldades para regulamentar a Lei. Em entrevista ao Bianca News na última sexta-feira (22) o prefeito afirmou que entre os problemas está à falta de especialistas para atestar a doença que é de difícil diagnóstico.

A fibromialgia é uma das enfermidades reumatológicas mais frequentes e apesar de não haver dados precisos, estima-se que mais de 4,5 milhões de pessoas sofram com esta doença no Brasil. Em Umuarama, a Associação Paranaense de Fibromialgia, (APAFIBRO), calcula que este número chegue a 2 mil pessoas.

Deixe seu Comentário