Pozzobom crítica oposição e afirma que direção e voluntários do Lar São Vicente de Paulo deveriam ser mais atuantes

Pozzobom crítica oposição e afirma que direção e voluntários do Lar São Vicente de Paulo deveriam ser mais atuantes


O prefeito Celso Pozzobom (PSC) afirmou que não renovara neste momento o contrato do Termo de Colaboração com o Lar São Vicente de Paulo, que atende atualmente 80 idosos em Umuarama.

Nesta quinta-feira (30) em entrevista ao programa Bianca News o chefe do Executivo fez um desabafo e afirmou que o assunto está sendo tratado de forma política e não técnica.
Para o prefeito a direção da Instituição, que poderá fechar por falta de recursos, assim como o voluntariado deixam a desejar e deveriam ser mais atuantes buscando recursos a partir de programas de capitação, como, por exemplo, o Nota Paraná.

Pozzobom disse que não deverá empenhar parte do chamado recurso livre do município, 10% da previsão orçamentaria de RS 60 milhões (2019), a qual o munícipio pode usar para qualquer fim.

Durante a entrevista, que durou pouco mais de meia hora, questionado o prefeito também falou sobre o aditivo de R$ 356 mil reais que foi autorizado para o termino das obras da praça Santos Dumont, que deverá resultar em uma representação da bancada de oposição ao Ministério Público em Umuarama (MP-PR), a polêmica envolvendo o aumento das contas de água em 8,37%, a perda da obra da Policlínica, as obras da rodoviária, entrega do aeroporto e o aniversário da cidade.

Em tom de desabafo Pozzobom criticou duramente a oposição e disse acreditar que está fazendo um bom trabalho.

Perda de recursos

A situação do possível fechamento do Lar São Vicente de Paulo foi discutido em uma reunião pública na Câmara de Vereadores na última quinta-feira (30).

O encontro, convocado pela bancada de oposição ao governo municipal, teve a participação dos vereadores Deybson Bitencourt (PDT), Matheus Barreto (PPS), Jones Vivi (PTC), Ana Novais (PPL) e Maria Ornelas (PODE).

A sugestão dos vereadores é de que o governo municipal use os recursos livres, 10% do orçamento de pouco mais de R$ 460 milhões para assegurar o atendimento.

Se isso não ocorrer os vereadores prometem convocar o prefeito Celso Pozzobom (PSC) via requerimento para que ele explique o não reajuste.

Termo de Colaboração

Com um déficit provocado por conta da mudança da Federal que regulamenta a retenção do salário de idosos em situação de repouso, o Lar São Vicente de Paulo, que atende atualmente 80 idosos pode encerrar as atividades no próximo semestre.

A viabilização Lar, que ainda não conseguiu renovar junto a prefeitura de Umuarama o contrato do Termo de Colaboração, poderá vir a partir de uma manifestação do Ministério Público em Umuarama (MP-PR).

Atualmente o município paga R $ 408 reais e o pedido da Entidade é para que o valor seja reajustado para RS 708 reais.

Deixe seu Comentário