Greve paralisa atendimento bancário e aulas da rede estadual e das universidades em Umuarama

Greve paralisa atendimento bancário e aulas da rede estadual e das universidades em Umuarama


A sexta-feira (14) deverá ser marcada por mobilizações e paralizações de trabalhadores e servidores públicos por todo o Brasil. Em Umuarama uma passeata a partir das 8h30 deve reunir sindicatos e trabalhadores no centro da cidade.

Segundo o diretor de imprensa e comunicação do Sindicato dos Bancários de Umuarama e Assis Chateaubriand, Edilson Gabriel, que é o vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores do Paraná (CUT-PR), não haverá expediente bancário nesta sexta-feira.

Além dos bancários, também vão paralisar as atividades  as duas universidades públicas e possivelmente os colégios estaduais.

Mobilização

A mobilização acontece em função da reforma da previdência, que os sindicatos consideram desigual, principalmente por não contemplar os políticos, juízes, promotores e as forças armadas.

Questionado sobre o assunto e por que os governos do PT nunca fizeram as reformas necessárias, o sindicalista afirmou que o poder econômico foi o grande entrave para as mudanças e que a reforma atuau não é justa pois retirar somente direitos de trabalhadores.

Paralização

Em Umuarama aos bancos estarão fechados neste sexta-feira (14) devido adesão dos bancários a greve. Já os serviços públicos não irão paralisar as atividades. Segundo o SISPUMO (Sindicato dos Servidores Públicos de Umuarama), não houve adesão dos servidores.

Na rede estadual de ensino ainda não há uma definição, pois os professores ainda não se manifestaram sobre a paralização. De acordo com a APP Sindicato de Umuarama alguns professores poderão parar e os colégios deverão fazer atividades diferenciadas nesta sexta-feira.

As Aulas na UEM (Universidade de Maringá) e no Instituto Federal do Paraná (IFPR) estarão suspensas por causa adesão dos servidores a paralização.

Deixe seu Comentário