Professores da rede estadual em greve a partir desta terça-feira

Professores da rede estadual em greve a partir desta terça-feira


A paralização foi anunciada logo após uma assembleia geral da categoria em Curitiba. Segundo a APP – Sindicato, com a decisão os professores se juntam a outras categorias de trabalhadores do Estado reunidas no Fórum das Entidades Sindicais (FES).

Entre os pedidos dos servidores está à reposição inflacionária de 17% nos salários, que teve a data-se vencida no dia 1º de maio.

De acordo com o presidente da APP – Sindicato de Umuarama, Claudemir Muller, além dos professores, servidores da saúde e da segurança pública também devem cruzar os braços a partir desta terça-feira, pois também estão sem correção desde 2016.

Em entrevista ao Bianca News ele falou sobre a greve a disse que apesar de entender que os movimentos grevistas não tem tido apoio popular, não há outra forma de buscar uma solução se não através da paralização. Em Umuarama, a greve iniciará depois do feriado de aniversário da cidade, na quinta-feira dia 27.

O que diz o governo

Em nota a imprensa o governo do Estado afirma que uma comissão permanente criada pelo Estado para debater as demandas do funcionalismo já se reuniu por diversas vezes com representantes dos servidores” e que “a disposição do governo é manter este canal de negociações aberto para que se encontrem soluções conjuntas relativas a data-base e outros temas”.

A nota ainda afirma que o governo do Estado “se mantém alerta ao controle de recursos públicos em razão da queda de arrecadação. Trata-se de um fato amplamente divulgado e que impede, neste momento, qualquer comprometimento com o aumento de despesas”.

Na última quinta-feira (20), em Londrina, o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), afirmou que o reajuste dos servidores públicos exigiria aumentar impostos, pois a reposição salarial das perdas inflacionárias resultaria um acréscimo de R$ 1 bilhão de reais as contas do Estado.

Deixe seu Comentário