Sanepar justifica falta de esgoto em cronograma de obras e densidade populacional dos bairros em Umuarama

Sanepar justifica falta de esgoto em cronograma de obras e densidade populacional dos bairros em Umuarama


A renovação do contrato entre a prefeitura de Umuarama e a Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) para que a empresa continue oferecendo o serviço de tratamento de água e esgoto está bem adiantado.

Pelo menos é o que garante o atual gerente da unidade da empresa de economia mista em Umuarama, Carlos Henrique Gonçalves.

Segundo ele ao que tudo indica em poucas semanas a prefeitura deve bater o martelo e encaminhar um Projeto de Lei (PL) para a Câmara de Vereadores para ser votado autorizando a renovação do serviço, que atualmente é oferecido a partir de aditivos que já duram 14 anos.

Descaso

Nos últimos dias o Bianca News levou ao ar uma série de reportagens sobre a situação vivida por milhares de moradores de diversas regiões da cidade que não possuem serviço de esgotamento sanitário e que esperam a resolução do problema, em alguns casos, a mais de 30 anos.

Entre estas situações apresentadas nas reportagens estão, por exemplo, a do bairro São Cristóvão que é afetado pelo chamado “bostérico”, piscina de esgoto a céu aberto que provoca forte cheio e atinge também os bairros Jardim Nova América, Jardim Real e Beira Rio.

Outra situação séria é a do bairro Tarumã, que apesar de ser um dos mais antigos, com 41 anos, despeja todo o esgoto no Rio Pinhalzinho, além do bairro Jabuticabeiras, que espera a mais de 40 anos a reversão de esgoto para a viabilização de um asfalto no 7 Alqueires.

O que diz a Sanepar

Em entrevista ao Bianca News nesta segunda-feira (15) o chefe da unidade da empresa em Umuarama, Carlos Henrique Gonçalves falou sobre a situação de cada uma destas regiões apontadas nas reportagens e justificou a falta de investimentos e a resolução dos problemas em um cronograma de obras que precisa ser respeitado e a densidade populacional dos loteamentos.

Questionado sobre os valores apresentados e que serão investidos nos próximos cinco anos, R$ 101 milhões, duas vezes mais o que a empresa já investiu desde o início do serviço em 1974, perto do R$ 50 milhões, afirmou que os valores não estão corrigidos e que por isso podem parecer que houve poucos investimentos e que não vê nada de errado mesmo que os números causem estranheza.

Audiência

O serviço de abastecimento de água de Umuarama foi discutido no último dia 27 na Câmara de Vereadores.
Convocada pela bancada de oposição ao governo municipal à audiência pública foi aberta a população.

Além dos vereadores também estiveram presentes autoridades ambientais, da justiça e representantes da Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná).

 

Renovação de contrato

O serviço de abastecimento e tratamento de água em Umuarama é oferecido a partir de aditivos e vem sendo feito a partir de uma liminar judicial que perdura por 14 anos.

Sem a renovação do contrato o município alega que vem perdendo recursos. Além dos recursos a cidade sofre com a falta de esgotamento sanitário em cerca de 60 bairros. As constantes interrupções no serviço também é um problema enfrentado pelos moradores.

Deixe seu Comentário