Base do governo não mostra interesse e CPI para investigar aumentos das circulares será composta apenas por vereadores de oposição

Base do governo não mostra interesse e CPI para investigar aumentos das circulares será composta apenas por vereadores de oposição


A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que vai investigar os aumentos do transporte público urbano de Umuarama (circulares) será composta apenas por vereadores de oposição ao governo municipal.

A Comissão será presidia pelo líder da bancada na Câmara vereador Deybson Bitencourt (PDT) com a relatoria da vereadora Ana Novais (PPL).  Os demais membros da CPI são vereador Jones Vivi (PTC) que assumiu a como membro titular e Mateus Barreto (Cidadania) que ficou com a suplência.

A definição aconteceu nesta quinta-feira (19) depois de uma reunião e foi oficializada através de ato da presidência da Casa.

A expectativa era para que pelo menos um ou dois vereadores da base do governo municipal compusessem a investigação, já que por serem representantes do povo, também tem o dever e a obrigação de fiscalizar e cobrar respostas.

No entanto, nenhum deles se manifestou ou se dispôs a participar, ao que parece para esvaziar a CPI ou não se indispor com o governo municipal e a empresa que detém a concessão pública do transporte urbano da cidade e, que agora, será investigada.

Em entrevista ao Jornal da Bianca nesta sexta-feira (20) o presidente da CPI falou sobre os próximos passos a partir de agora e afirmou que a Comissão terá muito trabalho pela frente para dar respostas à população sobre os aumentos das passagens.

Aumentos

O último aumento da passagem do transporte público de Umuarama passou a valer no dia 5 de agosto e gerou revolta e muita reclamação dos usuários.

Após o reajuste quem adquire o vale-transporte através do cartão magnético está pagando R$ 4,30 e o usuário que paga diretamente na catraca R$ 4,50.

Com os novos valores Umuarama passou a ter a segunda passagem mais cara do Paraná, perdendo apenas para Curitiba.

Uma das mais caras do Brasil

Segundo levantamento publicado pelo portal de notícias G1, com o reajuste, Umuarama passa agora a ter a passagem mais cara das regiões norte e noroeste do Paraná.

De acordo com o portal, em Paranavaí a tarifa custa R$ 3,75 no dinheiro e, R$ 3,65 no cartão. Já em Cianorte a passagem custa R$ 3 e em Londrina R$ 4,25.

Deixe seu Comentário