Baixa adesão à biometria em Umuarama é preocupante, alerta prefeito

Baixa adesão à biometria em Umuarama é preocupante, alerta prefeito

Umuarama - O recadastramento biométrico é obrigatório. O eleitor que deixar de regularizar seu título eleitoral terá o documento cancelado e ficará impossibilitado de obter vários documentos, perderá o benefício de aposentadoria e o acesso ao Programa Bolsa Família (PBF). Caso seja aprovado em concurso público, será impedido de tomar posse no cargo, não poderá regulariza o CPF e nem conseguirá passaporte. Além disso, não poderá votar.

A atualização cadastral e registro das digitais começou em 3 de abril e teve boa procura nos primeiros dias, porém o número de eleitores que tem comparecido ao Fórum Eleitoral de Umuarama vem caindo. O prefeito Celso Pozzobom alerta para a importância do procedimento. “É necessário que todos façam a biometria no prazo para não correr o risco de perder o título e não poder voltar nas eleições, ano que vem. A participação é importante para atualizar o número de eleitores e garantir que Umuarama tenha acesso aos programas e recursos federais e estaduais, para melhorar as condições de vida da própria população”, afirmou.

O prazo expira em 22 de setembro. Se deixar para a última hora, o eleitor enfrentará filas e outros transtornos, como congestionamento do sistema. Para agilizar o processo, a Justiça Eleitoral disponibilizou um serviço de agendamento que permite ao eleitor escolher dia e horário de atendimento.

A Comarca de Umuarama é composta pelos eleitores locais e dos municípios de Maria Helena, Perobal e Douradina, além de Umuarama. O Fórum Eleitoral de Umuarama fica na Rua Desembargador Antônio Franco Ferreira da Costa, ao lado do Fórum do Tribunal de Justiça. O atendimento pode ser feito das 9h às 18h.

Deixe seu Comentário