Homicídios de mulheres caem 30,2% no Paraná nos últimos cinco anos

Homicídios de mulheres caem 30,2% no Paraná nos últimos cinco anos

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão vinculado ao Ministério do Planejamento, apontou que o Paraná reduziu em 30,2% a taxa de homicídio de mulheres, de 2010 a 2015. Os dados estão no Atlas da Violência 2017. 

De acordo com o estudo, que analisa as taxas de homicídios no País de 2005 a 2015, no ano de 2010 foram registradas 338 mortes de mulheres no Estado. Cinco anos depois, esse número baixou para 244. A redução da incidência deste tipo de crime contra a população feminina também destaca o Paraná como segundo lugar no ranking nacional – o Estado fica atrás apenas de Alagoas, com diminuição de 33,7%. 

Rede

O trabalho preventivo é feito nos 566 Centros de Referência em Assistência Social (Cras) do Estado, onde a equipe técnica trabalha para fortalecer os vínculos familiares e comunitários e encaminha para serviços públicos de saúde, educação, trabalho, assistência social. 

As famílias nas quais foram identificados um ou mais membros vítimas de violência, ou que tiveram seus direitos ameaçados ou violados, são encaminhadas para um dos 179 Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas), para receber apoio, orientação e acompanhamento adequado. 

Desde que foi criado, em 2012, o programa atendeu mais de 275 mil famílias nos 399 municípios do Estado, e 72 mil mulheres foram acompanhadas. 

Desde 2015, duas unidades móveis percorrem os municípios paranaenses para levar orientação e serviços de assistência social às mulheres que vivem nas áreas rurais e mais distantes. O serviço já fez 3.843 atendimentos. 

O Estado conta com vinte Delegacias da Mulher.

Deixe seu Comentário